segunda-feira, 6 de maio de 2013

PRINCÍPIOS PARA UMA FAMÍLIA ABENÇOADA!

Gn 17:1-7 Quando falamos sobre princípios queremos dizer de algo que nos é muito caro, inegociável. Princípios são diferentes de regras, para as quais há exceção. Temos para nós, por exemplo, o princípio de que a Bíblia é nossa única regra de fé e prática, e partindo desse, quero apresentar aqui três princípios pelos quais podemos ter uma família abençoada por Deus. 1 - PRINCÍPIO DA ALIANÇA. A palavra aliança é muito conhecida na bíblia e aparece 299 vezes entre o velho e novo testamento. No novo testamento ela vem do grego “diatheke” que é traduzido por aliança ou por testamento. No Antigo Testamento , berit, designa a aliança que Deus fez com Israel no Monte Sinai, e que mais tarde foi quebrada pela infidelidade do próprio povo fazendo com que o Senhor prometesse uma Nova Aliança, que deveria ser ratificado com o Sangue de Jesus. EXEMPLOS DE ALIANÇA: ADÃO - deu a terra e domínio, mas havia condições. NÓE - não destruir a terra com dilúvio. ABRAÃO - concerto perpétuo, geracional, toda a descendênica. ISAQUE renovação, multiplicarei a tua semente como estrelas do céu. JACÓ tua semente como o pó da terra CASAMENTO COMO ALIANÇA O casamento é uma aliança estabelecida entre duas pessoas. Cada uma tem sua função para ser exercida, para que se mantenham firmados no Senhor e cresçam a cada dia. O casamento é uma instituição divina na qual um casal se une em amor com o propósito de estabelecerem uma família..A Bíblia diz que Deus abençoou o homem e a mulher para que caminhassem juntos, frutificassem, multiplicassem, enchessem a terra e dominassem sobre ela (Gn 1:28-30). Em toda a Bíblia, o casamento é claramente algo criado por Deus. Ele está presente logo no início de Genesis (2.23), e bem no fim de Apocalipse (Ap 22.17). Quando Deus quer expressar seu grande amor, ele se "casa" com o objeto desse amor. ELEMENTO DE UMA ALIANÇA DE CASAMENTO: Unidade - Morre o EU nasce o nós. Morre o MEU nasce o nosso. Juramento - "Promete amar e ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe? Um ato simbólico - E é aqui que aparece o anel que você tem no seu dedo. O colocar do anel é um ato que simboliza a concretização da aliança e o enlace dos dois em uma só vida A quebra de aliança é algo que aborrece o Senhor 2 - PRINCÍPIO DO AMOR Na língua portuguesa só existe uma palavra para amor: amor. Os gregos fazem três distinções de palavras: EROS, FILIA e ÁGAPE. Também na Bíblia e na fé cristã as três palavras definem a intensidade do amor. Essas variações de entendimento sobre a realidade do amor, todos nós já experimentamos.Eros é o amor carnal, o amor entre homem e mulher, o amor que aproxima duas pessoas que possuem sede de se conquistar. É o amor que pode ser repleto de paixões inebriantes. Interessante que no livro do Cântico dos Cânticos exalta se este amor erótico como um presente que Deus concedeu ao ser humano. Filia é o amor de amizade. É o amor que não monopoliza, não escraviza, não cria dependentes. É o amor que vive a alegria de se comunicar com alguém do jeito que a pessoa é. Esse amor culmina na disposição de expor a vida em benefício do outro. Jesus refere-se a este ideal quando fala de si: “ninguém tem maior amor do que aquele dá a vida pelos amigos” (Jo 15,13). Ágape é o amor divino, o amor em estado puro. O ágape não quer nada dos outros nem de Deus, não é interesseiro e não espera recompensas e premiações por seus gestos, ama os outros por causa deles mesmos. No casamento precisamos juntar o 3 e não ficar apenas no Eros, afinal, o eros tem prazo de validade. 3 - PRINCÍPIO DO PERDÃO 3 palavras em hebraico e 4 em grego foram traduzidas como perdão. Basicamente são sinônimos: cobrir, levar para longe, usar da graça com alguém, cancelar, remir. A acepção mais comum é "levar para longe". Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação 1. O perdão é uma ordem não uma sugestão. Mateus 6:14-15 - Oração do Pai Nosso 2. Não há limite para o perdão. Mateus 18:21-22 - 70 X 7 3. A falta de perdão nos mantém em cativeiro. Mateus 18:23-35 - O rei e seus servos 4. O perdão é um ato volitivo - Não um sentimento, mas uma decisão. É contínuo (passado, presente e futuro). É do espírito – e não a carne, não a alma. "Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou" (Ef 4:32) "Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós"(Cl 3:12) Encerro com a citação das 5 linguagens do perdão (Gary Chapman e Jennifer M Thomas) 1 - Manifestação de arrependimento (sinto muito) 2 - Aceitação de responsabilidade (eu errei) 3 - Compensação do prejuízo - o que posso fazer? 4 - Arrependimento genuíno (mudança) 5 - Pedido de perdão Um grande amigo, que hoje encontra-se no descanso eterno, Pr Rui Simões, sempre que celebrava um casamento, no final, chamava a atenção dos noivos com aquilo que ele dizia ser 3 palavras mágicas para o relacionamento. 1 - Eu errei 2 - Me perdoe 3 - Eu te amo A conciliação é sempre a resposta. Que o Senhor nos ajude a viver os princípios estabelecidos pela Sua Palavra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário