domingo, 20 de outubro de 2013

SER EVANGÉLICO

Ser Evangélico É viver o evangelho e não o dogma; É expandir o reino e não a denominação; É incluir e não repelir; É amar e não tão somente suportar, muito embora o suportar – verbo – é diferente de suportar – sentimento – o primeiro dá suporte, ampara, apoia; o segundo é apenas uma obrigação social e de etiqueta. Pra ser evangélico não preciso fazer como os fariseus, parar nas esquinas, levantar minha voz, e dizer que não pratico os pecados que ferem a consciência religiosa, mas ao mesmo tempo desprezo àquele que precisa de ajuda. Ser evangélico não é ter opinião formada sobre tudo, nem tampouco politizar minha fé ao ponto de desprezar os que pensam diferente de mim. Hoje em dia você só pode ser chamado de evangélico e não ser taxado de “travestido de cristão” se levantar sua voz pra acusar, amaldiçoar. Talvez por isso muitos se envergonhem de serem chamados cristãos evangélicos, de crente batista, presbiteriano, assembleiano, ou outra denominação que seja. O evangelho de Cristo é pra ser vivido, praticado e não apenas estudado. Ele é pleno, integral, é extensivo, é do Reino, é libertador, traz paz, salvação, é de graça, pela graça, cheio de misericórdia. Que Deus me ajude a ser de Jesus, ser evangélico, ser biblista, viver pela fé. Que Ele me ajude e me ensine a amar, a buscar, a relevar, e acima de tudo, não ser um agente que envergonhe a Cristo, mas que O glorifique acima de tudo. Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário